Crítica negativa sobre o novo álbum do Evanescence !

Editora-chefe da Fallout Magazine, Dane Prokofiev, no site de reviews “PopMatters”. A jornalista iniciou sua AMARGA crítica com um título polêmico e exaltando o sucesso do single “Bring me to Life” (2003):

Amy Lee, sua voz merece mais!

#1: “Eu era apenas uma garotinha que usava a maior parte do tempo pra jogar StarCraft e Diablo II, pensava que o Linkin Park era a banda mais pesada que existia e ainda fazia parte do grupo dos idiotas que não tinham ouvido Evanescence e seu tão conhecido single ‘Bring Me to Life’.” Dane afirma que o Evanescence ainda não lançou seu “hit-maravilha”. Deixou bem claro que “The Open Door” foi muito pior que “Fallen”, comentou a aparente satisfação comercial da banda em relação ao rumo comercial que estão tomando e criticou a falta de criatividade, dizendo que a falta do mesmo, no grupo, deveria ter limites.

#2: “Amy Lee não faz parte do Evanescence. Amy Lee é o Evanescence”. “A voz angelical da Amy é a única salvação da banda, porque os outros integrantes aparentam ser tão ‘facilmente substituíveis’”.

#3: Além de criticar os “acordes de iniciante” usados nas guitarras, deixou claro que o baterista parece chateado, como se estivesse lá pela simples obrigação de manter o ritmo da banda. “Imagine se Amy Lee fosse a vocalista da Abrahadabra? Minhas entranhas estremecem de excitação quando me vem à cabeça esse pensamento”

#4: No quarto parágrafo, a autora destaca suas opiniões sobre álbuns auto-intitulados afirmando que apenas bandas em início de carreira ou grupos que estão entrando em um período de falta de criatividade musical usam essa estratégia de marketing. Disse pensar que “experiências difíceis de vida”, “onde eles estão na vida agora” ou “alguma tragédia na vida deles” foram fatores que, misturados, acabaram nesse novo álbum lançado dia 11.

#5: Dane Prokofiev elogiou os vocais, pianos, e o som sedoso dos instrumentos de corda. Pelo menos isso, né? Além de destacar as faixas orquestrais: “[…]se o Evanescence tiver que tocar um dia sem a orquestra contratada, não vai conseguir”.

#6: Erase This”, “Lost in Paradise” e “Swimming Home” foram destacadas pela autora. Dane afirma que, se você é um grande fã da banda, não fique na “estratégia do mais barato”. Das quatro faixas bonus, “New Way to Bleed”, “Say You Will”, “Disappear” e “Secret Door”, a primeira e a última parecem a mesma canção, com nomes diferentes, enquanto as outras são as mais “Metal” da edição deluxe.

#7: Depois de algumas comparações que não me chamaram muito a atenção, Prokofiev finalizou dizendo ser uma pena o fato de que o Evanescence ainda vai ser lembrado como a banda que ficou famosa pelas mãos do filme Daredevil e também que é uma pena maior ainda “Bring me to life” continuar sendo o hit com a melhor pegada da história do Evanescence.

Créditos: Ev Rock BR !

4 Respostas

  1. Hugo

    Fallen e e um bom album mais as musicas seguem uma sequencia muito pegajosa ..sedo q MLB Torurniquete , imaginary e outras tem a mesma formula musical e tempo..the open door consegue sim ser mais pesado q o fallen tanto no vocal quanto no instrumental ….cada musica e unica e nao tem sememlhanca alguma umas com as outras ….o EVanescence 3 e fatgo q e menos cormercial por isso nao fara tanto sucesso q os anteriores vemos entaum WYW como primeiro single q e o single mais pesasdo q eles lancaram ….o resto do album pisa no fallen e samba en cima fato

    05/09/2012 às 8:55 pm

  2. Mudanças, todas as bandas passam por elas. Só quero deixar minha opinião sobre o álbum “THE OPEN DOOR” dizer que ele foi um fracasso, pode ser,,só que comercial, apesar do FALLEN ser um ótimo album. Acho o TOD, um álbum maduro, com uma pegada bem clássica, sabe,,aquela orquestra, vocais incríveis, e músicas épicas, foi um álbum criativo, mais soturno, porém ótimo álbum. FALLEN ele é mais “rock”, mais o TOD,, ele é um álbum maduro, grande, e único, com algo a mais criatividade musical, beleza..Comparo ele como se fosse um quadro do RENASCIMENTO, pode parecer antiquado, mais é clássico, é assim que eu vejo álbum.

    Não acho que ele foi um fracasso, só foi algo diferente, os fãs de vez em quando podiam para com essa imagem fixa,,tudo muda.

    30/06/2012 às 3:01 pm

  3. Fernanda

    Eu gostei do álbum. Bem melhor que ‘the open door’, sem dúvida. E algumas músicas, na minha opinião, superaram o ‘fallen’. Algumas são monotonas e sem criatividade, e até lembram aquele cd desastroso, ‘the open door’. Mas as músicas muito boas do cd pra mim são: the change, lost in paradise, end of the dream, sick e new way to bleed. Ah, vai dizer que não amou essas músicas? Huahuahuahauhua

    09/02/2012 às 10:58 am

  4. abraão Júnior

    Descordo, em parte, de seus comentários. Gosto do Evanescence, de fato a expectativa de muitos foi enorme e o retorno, pouco. Mesmo assim: O que fazer? A banda se diz preenchida pelo novo álbum. O que nos fará desacreditar dessa verdade?
    Só nos resta aceitar ou não que esta nos preencha. Comigo, Não ocorreu! Mas eles não precisam fazer álbum pra nossa satisfação e sim pela sua arte… arte não abrange a todos e muito menos compreende e aceita a todos.
    ”Bring me to life” foi e sempre será, só, um hit comercial bacana, sem dúvida alguma, o melhor mesmo é o ”Open Door” em todos os sentidos! pode ser que um dia seja superado… pode ser que não. Mas não estarei esperando pela ”essência da arte” por meio de uma banda… E sei que isso ocorre com muitos outros verdadeiros amantes dela.

    09/11/2011 às 3:30 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s